terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Paris, Paris... O que dizer?

Na sexta-feira fizemos 5 anos de namoro e acordamos cedinho, cedinho.
Fomos directos para o aeroporto enquanto tomavamos o pequeno-almoço no táxi.
Na véspera tinha mandado email à Jo a perguntar qual era o caminho para casa dela quando lá chegassemos.

Quase a chegar, já era possível ver os campos todos nevados.
Aterramos em Paris e o meu marido entrega-me o envelope do vomitado. Lá, vinha escrito: "Voucher - vale uma noite romântica em Paris"... eu continuava sem perceber nada. Então ele tinha combinado com a Jo que, em vez de irmos dormir as 3 noites ao quarto dela, a primeira seria num hotel: uma noite em Paris pelos 5 anos de pura felicidade!! Nem queria acreditar...!
Saímos do metro e lá estavamos, com um quarto com vista lateral para a Notre Dame ao fundo e em frente ao Jardin de Luxembourg.
A partir daí, começou uma viagem de sonho. Mais um daqueles fins-de-semana que podia ter sido igual aos outros mas que não foi. Porque não deixamos. Porque queremos viver em lua-de-mel e porque somos daqueles que aproveitam as oportunidades que a vida nos dá. 

O frio era muito e fazia questão de se fazer sentir mas o calor da pessoa que nos recebeu e a dedicação que pôs em todo o percurso que nos planeou e os programas que nos proporcionou, fizeram-nos ir sentindo em casa.

E então foi assim, como turistas que eramos vimos o que era para turista ver mas como casa e amiga residente que tinhamos, andamos por ruas onde só os locals é que andam, jantamos em sítios baratos e escondidos, bebemos copos nos bares onde só vão os parisienses... enfim, completo como nós gostamos.

O top que aconselho a todos:

Igrejas

 Notre Dame

Sacré Coeur

Saint German des Prés


Santíssima Trindade

A capela escondida da Rue do Bac (nº140)


Pela rua
 
os arcos que limitam os Champs Elysees
 
A Torre Eiffel vista de mil e três ângulos 
As ruas ainda com neve


Os sítios
Espreitar a Cité Universitaire (tudo aquilo que imaginamos nos filmes, e uma vontade louca de nos sentarmos quentinhos, a beber chá e ler um livro)



 Louvre: Lindo, lindo. Ao anoitecer e de manhãzinha.




Montmartre: a vida das ruas e das praças, os artistas, os restaurantes mais gourmet e os prédios chiques.




De clichy a Vendome: vale a pena. Vale muito a pena. Passar à porta do Moulin Rouge, as galerias Lafayette, a Ópera, a Maddleine, e acabar na praça Vendome. Faz-se muito bem, numa hora ou duas dependendo do ritmo (e do dinheiro que se quiser gastar nas galerias) e aconselho já de noite para ver o espectáculo de luzes.
*fotografias por ordem






Top para quem vai nesta época: Concerto de Natal. Há muitos e estão espalhados pela cidade.


video

Para ir jantar e beber copos: Moufetard e as ruas à volta da Place de la Republique.


Don´t worry que brevemente a nossa querida Jo faz-nos um pequeno apanhado dos musts. Desafiei-a a fazer uma crónica parisiense aqui para o blogue.

Sem comentários:

Enviar um comentário